PF faz buscas e apura envolvimento de irmão de Geddel com bunker

Polícia Federal localizou, em setembro, R$ 51 milhões em apartamento que seria utilizado por Geddel. PGR vê suspeitas de envolvimento de Lúcio Vieira Lima no caso

A Polícia Federal realizou, na manhã de segunda-feira (16), buscas no gabinete do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Em setembro, a polícia localizou um bunker com mais de R$ 51 milhões em um apartamento que seria utilizado por Geddel em Salvador (BA). Ele foi preso após o dinheiro ter sido encontrado. Antes disso, ele havia sido preso preventivamente em 3 de julho.

Para a Procuradoria-Geral da República, há suspeitas de envolvimento de Lúcio Vieira Lima no dinheiro encontrado no bunker atribuído a Geddel. A Polícia Federal encontrou fragmentos das digitais de Job Ribeiro Brandão, secretário parlamentar que está lotado no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima, nos R$ 51 milhões encontrados no apartamento. Segundo a polícia, o valor localizado no bunker foi a maior apreensão de dinheiro em espécie da história no País.

Geddel era ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer e saiu da gestão após ter sido acusado de usar sua posição no governo para conseguir vantagens pessoais. Ele denunciado pelo ex-ministro da CulturaMarcelo Calero.

Segundo Calero, Geddel teria o procurado pelo menos cinco vezes pessoalmente e por telefone, cobrando que pressionasse o IPHAN, instituto responsável pelo patrimônio histórico nacional, a liberar um empreendimento de 30 andares no centro histórico de Salvador. “E aí, como é que eu fico nessa história?”, teria dito Geddel, que é dono de um imóvel no empreendimento embargado. “Entendi que tinha contrariado de maneira muito contundente um interesse máximo de um dos homens fortes do governo”, afirmou Calero.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*