Segunda denúncia contra Michel Temer chega na Câmara

Para deputada Maria do Rosário, é importante que sociedade acompanhe o posicionamento de cada deputado, inclusive aqueles que votem contra a denúncia

Câmara dos Deputados recebeu, na noite desta quinta-feira (21), a denúncia do ex-Procurador-GeralRodrigo Janot ao presidente golpista Michel Temer(PMDB). O Supremo Tribunal Federal definiu, por 10 votos a 1, que o processo deveria seguir para a casa, onde será avaliada pelos deputados.

No último dia 11, o então procurador-geral da República Rodrigo Janot, em sua última semana no cargo, ofereceu denúncia sobre o presidente golpista Michel Temer (PMDB). O presidente, junto à deputados do PMDB na Câmara e ministros de seu partido, teriam recebido R$ 587 milhões em propina de órgãos públicos, como Petrobras, Furnas, Ministério da Integração Nacional, Caixa Econômica Federal, Secretaria de Aviação Civil, Ministério da Agricultura e até mesmo a Câmara dos Deputados.

Agora, a Câmara deve decidir se a denúncia segue para o STF, onde ocorrerá o processo de julgamento. A primeira denúncia contra o golpista foi barrada na Câmara após intensa compra de votos por meio de emendas parlamentares, projetos de lei e cargos.

Para deputados do PT, a segunda acusação chega com mais força na Câmara do que a primeira.“A aversão a ele cresceu no meio da população brasileira. O poder de fogo dele em relação a comprar deputados está muito diminuído”, disse Paulo Pimenta (PT-RS).

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) afirmou que a denúncia é contundente, e que a bancada do PT se posicionará em peso a favor da sua aceitação.

“Em todos os momentos o PT vai repudiar que essa denúncia seja engavetada como a primeira”, afirmou Maria do Rosário.

“É o mesmo que nós dissemos na primeira. Aqui não vamos dizer se ele é culpado ou inocente. Aqui é só receber a denúncia”, disse ele. “O que não pode é a Câmara ficar aqui servindo de anteparo para organização criminosa”, apontou o deputado Wadih Damous (PT-RJ).

Para Maria do Rosário, cada deputado que votar a favor de Temer deve explicar seu posicionamento à sociedade. “O nosso papel será de combater este governo e chamar a população a acompanhar a posição de cada deputado”, disse. “Só isso pode fazer diferença.”

Rosário lembra que grande parte dos envolvidos na denúncia ainda fazem parte do governo golpista. “Se olharmos para dentro do Planalto, vamos encontrar na Casa Civil Eliseu Padilha, na Secretaria-geral Moreira Franco (os dois também denunciados por Janot).  Em todas as pastas próximas de Temer há figura que, se não acusadas, tem robustas provas do envolvimento em corrupção e desvio de recursos públicos”, disse a deputada.

Para a deputada, enquanto o atual governo estiver servindo o mercado e destruindo o Estado brasileiro, eles terão um manto de impunidade. “Há uma apatia diante de tudo isso. Em parte, construída pela mídia, como se todos fossem iguais na política, com a destruição da esquerda. Temos que reagir a isso”, disse ela.

Fonte: PT

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*